3

Afinal, o que mata o Jason?

Nana: Acho que já sei sobre o que vai ser o primeiro post, “jamais assista O grito 3”. Anne: Jamais assista O grito, filme péssimo. Nana: Sim, o 3 então. Porra, que filme sem noção! É tão mal feito que dá pra ver que a pele branca daquela louca toda quebrada é maquiagem, parece gesso mole. Anne: E por que raios teve um 3 se o 1 já foi uma merda? Nana: Né? O primeiro é numa casa, o segundo é uma continuação com a mesma casa, e o terceiro é num apartamento! Tipo, como assim? Fora que os primeiros se passam no Japão porque tudo está ligado com a casa, E TERCEIRO É NUM APARTAMENTO AMERICANO! Anne: Cara, continuações sem noção deveriam ser banidas do mundo. É tipo Velozes e Furiosos, Mais Velozes e Furiosos e depois Muito Mais Velozes e Furiosos. Não é veloz e furioso o bastante não, amigo? Nana: E aquele Eu sei o que vocês fizeram no verão passado, Eu AINDA sei o que vocês fizeram no verão passado e Eu SEMPRE SABEREI o que vocês fizeram no verão passado. Porra, eu entendi que o cara sabe, caramba. Anne: E esse verão passado nunca passa. Mas é pra ficar bem claro que ele sabe, entende? Pra ninguém ter dúvidas! Nana: Só pode ser. Anne: Quando me falaram que Velozes e Furiosos tinha um três eu pensei que era uma piada, de boa. Nana: O melhor é a originalidade dos nomes. Anne: Né? Chega a doer. Criatividade sem limites em Hollywood. Nana: Não, e pior é aqueles filmes com 50 milhões de continuações, tipo Halloween. Incrível, cara, são todos iguais! E como se não bastasse esse monte de filme, ainda tem os "fulano - a origem", "fulano – o retorno” da série. Anne: Creio que Jason nunca morre. Ele é imortal. Nana: O pior é isso, o cara leva 50 milhões de tiros, mas não, ele não morre. Enfiaram a cabeça do Jason numa trituradora, mas não, a cabeça dele é de titânio. Anne: Eu me pergunto: o que mata o Jason, cara? E por que vilão de terror sempre demora a morrer? Ele está com 2340830934843 tiros, perna quebrada, cabeça pela metade, mas consegue correr e chegar na menina a tempo. COMOFAZ? MIMENSINA! Nana: Aham, a guria corre a 300 km/h e ele vai bem devagarzinho e do nada ele aparece do lado dela. Quero que me ensinem como fazem isso, na boa. Anne: E ninguém nunca sabe quem é, só no final, quando a merda vira boné. Nana: Isso está mais pra comédia que terror. Anne: Tem filme de terror que eu não consigo parar de rir. É cômico. E toda vez tem um casal tarado, e eles sempre morrrem! É o que? Mensagem subliminar puritana? Ensinando que sexo mata? Nana: “Não faça sexo, ou aparecerão pra punir o seu pecado e te levar pro reino do capeta”. Anne: Né? Quando eu vejo o casal no oba-oba já penso "há! se fudeu, vai morrer". Nana: E sempre tem um idiota retardado, um negão e uma loira patricinha. Anne: E o negão sempre morre! Racismo, o negão é logo um dos primeiros. Nana: Ou então o piadista. O engraçado sempre morre. Anne: Sempre choro quando o piadista morre. E quando a gostosa morre, aí fica a feia. Nana: e porque todas as gostosas do filme tem que ser burras? tipo, eles deixam ela burra e superficial. Anne: Né? Só porque ela é gostosa não quer dizer que seja burra, cara. Ela só é gostosa.

3 comentários:

anne k. disse...

Metáforas quanto aos filmes de terror nunca são o bastante, Nana o_ó/ E que fique o mistério da fé: o que mata o Jason, afinal?

Saindo do Armário disse...

adorei o seu blog...bjk

jefhcardoso disse...

Olá Nana! Não repare em minha visita relâmpago, mas venho lhe convidar para ler o novo capítulo de “O Diário de Bronson (O Chamado)” e deixar o seu comentário.

Retornarei com melhores modos e mais tempo. Tenha um ótimo final de semana. Abraço do Jefhcardoso!

Postar um comentário